Notícias

01 de fevereiro, 2016 - 07h01

Formação Inicial reúne cerca de 270 conselheiros tutelares

Na última semana, conselheiros tutelares dos polos Santarém, Marabá, Altamira, Abaetetuba e Castanhal participaram da Formação Inicial que foi realizada paralelamente em quatro cidades: Marabá, Altamira e Santarém, além de Ananindeua, onde se reuniram os conselheiros de Abaetetuba e Castanhal.

Cerca de 270 conselheiros tutelares puderam ter acesso a conteúdos que abordam os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes e as atribuições/funções do Conselho Tutelar. A formação teve carga horária de 40h e foi promovida em parceria com Conselho Estadual de Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA) e Ministério Público (CAO-PA).

“Com todo esse tempo de Estatuto da Criança e do Adolescente não é mais tempo de errar de forma primária. Então, essa parceria com o Ministério Público, com CAO Infância e juventude e com os promotores de justiça da infância e da adolescência é excelente, porque nos coloca na mesma mesa para discutir a academia com o aspecto prático que nós lidamos no dia a dia das Promotorias de Infância”, destacou a promotora de justiça de Abaetetuba Regina Taveira.

Os promotores de justiça participaram na sexta-feira(29) da formação os polos:
Regina Taveira, (Abaetetuba), Priscilla Costa (Castanhal), Tulio Novaes(Santarém), Luiz Roberto(Altamira) e Alexssandra Muniz(Marabá). Eles puderam dialogar com os conselheiros e esclarecer dúvidas sobre rotinas de atuação entre os dois entes do Sistema de Garantia de Direitos.

Novos conhecimentos

Para Adriana Torres, conselheira tutelar no primeiro mandato em Garrafão do Norte é um prazer defender os direitos de crianças e adolescentes. “Vou sair daqui com a mente muito aguçada e conhecendo leis que eu nem imaginava”, afirmou.

“Essa informação foi importantíssima para conhecermos como foi a história da infância no Brasil e as atribuições do conselho tutelar que muitas vezes foi confundido com policial, defensor público, até pai”. A declaração é do conselheiro tutelar Manoel Gonçalves Pinheiro, Limoeiro do Ajuru, que está entusiasmado com a nova função. “Nós temos um grande desafio de mostrar que o conselheiro é um eterno defensor dos direitos de crianças e adolescentes. Esse gosto de defendê-los é o que nos move”, declarou.

 

Arquivos

(0) O que você achou?


Universidade Federal do Pará - Instituto de Ciência da Educação 2º andar,
campus Universitário do Guamá/ Setor Profissional
Fone/Fax:(91) 3201-7269 • escoladeconselhosdopara@gmail.com




Copyright © 2011 Escola de conselhos do Pará. Todos os direitos reservados.

Libra Design +Tech